domingo, 9 de fevereiro de 2014



Entrevista realizada com a banda húngara AGE OF AGONY em 2010.

01 - No começo a banda era conhecida como “SILENT AGONY” e depois mudou para o nome atual “AGE OF AGONY”. Qual foi o motivo da mudança?
Salve! Nós mudamos o nosso nome há 9 anos. Começou como “SILENT AGONY”, em 1995, lançamos 2 demos com esse nome, mas no verão de 2001, o principal compositor / guitarrista foi para outra banda. Só então descobrimos que na Áustria, uma terra próxima a nós, também há uma banda com o mesmo nome, assim desde fevereiro de 2002 estamos como “Age of Agony”. Falando nisso, ainda não ouvimos nada da banda austríaca até agora.

02 - O último álbum "Follow the Way of Hate" foi lançado pelo selo “No Colors Records”. Você está satisfeito com seu trabalho (distribuição, promoção)? Esta parceria continuará?
Para dizer a verdade, não temos idéia, da promoção do selo para o álbum, não fomos informados sobre isso. A única coisa que nós concordamos é que fossem lançadas 1.000 cópias do álbum. Mas eu acho que houve algum tipo de promoção, vários anúncios em gravadoras, e vimos anúncios em algumas fanzines, e no site da gravadora, isso é tudo. Houve alguns problemas com a distribuição, porque o selo não poderia concordar com os distribuidores húngaros, assim, na Hungria só podemos vender as cópias que recebemos do selo (75 cópias). É chato, porque muita gente pediu por ele, e é estranho que um álbum de uma banda húngara não pode ser comprado na Hungria. Nós não sabemos qual será o futuro, tudo o que posso dizer agora que é quase certo que não haverá qualquer tipo de cooperação entre o selo e a banda.

03- A banda passa em suas letras e artes um forte sentimento de Ódio e acima de tudo guerra. Conte-nos um pouco sobre a temática das letras, as inspirações etc...
Sim, nossas letras abrangem principalmente temas da guerra e do ódio, mas também lidar com as questões imundas cometidas por igrejas. As grandes inspirações para nossas letras são guerras, concretamente os eventos relacionados com a Hungria na 2 ª Guerra Mundial, os seus efeitos, o respeito incomensurável que sentimos por aqueles heróis caídos. É importante ler e entender as letras, que não cantam sobre tripas, inferno, satanás, e merdas estúpidas como essa, cada nossa música tem algo a dizer. Nosso amigo, Csaba Kaman dá uma ajuda muito grande para a banda, ele escreve todas as letras, apenas damos os temas que as letras abrangeram. No novo álbum, ele também fez um excelente trabalho, algumas das letras me congelaram. Eu acho que muitos de nossas letras têm mais a dizer aos húngaros, talvez só nós podemos compreendê-las, eles lidam com o nosso país, pessoas e sofrimentos.

04 - O último álbum foi lançado em 2008, há algo previsto para ser lançado no próximo ano? Você poderia nos adiantar algo?
Na semana passada, terminamos a gravação de nosso terceiro álbum, ainda há algum trabalho a ser feito com a masterização. Como a maioria de nossas produções, a Terranis provavelmente irá lança-lo, eles também lançaram o CD da versão de nosso primeiro álbum, "War, Hate, Blasphemy", e nosso "7 split Ep com Slugathor. Um grandes selo, o dono é um grande amigo nosso, nos conhecemos há muito tempo, então não haverá qualquer decepção. Este é o nosso principal plano para 2011.

05 - Musicalmente, a banda segue uma linha tradicional do Death Metal, na minha opinião, você pode ver algumas fortes influências da cena clássica da Suécia (Entombed, Dismember, etc), mas com características próprias. Quais são as influências da banda? O que você tem ouvido ultimamente, velhos clássicos ou há novas bandas que são dignas de se ouvir e pode ter a influência, ou álbuns mesmo como simplesmente bom para ser ouvidos?
Age of Agony é uma banda de Death Metal tradicional, e sim, o Death metal sueco teve e tem uma influência enorme sobre a nossa música. (Poderá ser ouvido na maior parte do nosso novo álbum, “Machinery of hatred”). Nossas principais influências são álbums de Death Metal clássico, da velha escola, que crescemos ouvindo (estamos com 33-34 agora), esses álbuns significam a verdadeira música para nós Por exemplo:”From beyond”, ”Slowly We Rot/Cause of death”, ”Scream Bloody Gore/Leprosy”, ”Left hand path/Clandestine”, ”Like An Everflowing Stream”,” Severed Survival/Mental Funeral”, ”World downfall”/”Reek of Putrefaction”/Symphonies of Sickness”/”Scum/From Enslavement to Obliteration”, ”The Rack”/Embrace the Death”/”Last One on Earth”.... .... É claro que ouvimos muito bandas contemporâneas, que tocam old school music (Moder, Throneum, Nunslaughter, Vomitory, Fleshcrawl...) e eles também têm uma influência na nossa música. Nós amamos isto: cru, simples e honesto death metal tradicional, sem brilhos técnicos.

06 - Como o ano de 2010 para você? Eu vi alguns cartazes para eventos, mas poucos. Quais são os planos para 2011, mais shows, concertos fora da Hungria, comente ...
Quanto a shows, nós não estávamos realmente ativos em 2010, tínhamos apenas 2, por volta de janeiro. Então você não conseguiria ver nenhum cartaz. Nós conscientemente não fizemos shows no ano passado, embora tivéssemos tido a chance. A única coisa é que "nos trancamos" na nossa sala de ensaio em meados de fevereiro, e voltamos agora em janeiro com o material para o novo álbum. Claro, é um pouco de exagero, mas nós realmente não ligávamos para nada, enquanto o novo álbum não estava pronto. Nós recusamos todos os convites para concertos, e não organizarmos concertos, por 10-11 meses estávamos concentrados apenas em uma coisa, colocar o título “Machine of Hatred” no melhor álbum possível, que podéssemos criar. E sim, este ano teremos mais shows, algumas datas / locais parecem quase certos, e talvez possamos ter alguns shows no exterior também. Talvez.

07 - Com alguns anos de banda, e certamente mais anos na cena, como você avaliou a cena de anos atrás, sem internet, e hoje. Na era dos downloads, etc, você acha que ainda tem espaço para zines impressos, lançamentos em cassete, LP, etc .. Considerando também que a cena sempre tem fases de nostalgia, como por exemplo, no Brasil que teve um "boom" de Thrash Metal anos 80 e mais uma vez, há milhares de bandas do estilo. Em suma, como analisar a "evolução" do underground?
Sim, nós estamos na ativa há muito tempo, muitas coisas mudaram. Agora vivemos a era do download, mas sempre foi, e no futuro haverá a necessidade de fanzines, casettes, LP's. Damos o nosso grande apreço para os criadores de fanzine, de selos de cassete/LP, que eles continuem o bom trabalho nestes tempos miseráveis. Sem eles, sem VOCÊ, não haveria nada. Nós não seguimos fanaticamente tudo o que acontece na cena. Há 'zines, bandas que você não pode perder, mas nós realmente não nos importamos com as tendências do underground, por exemplo, o recente revival thrash, não é só uma coisa brasileira. Mas é apenas uma outra tendência, ela terminará em 1-2 anos, e haverá outra. Sempre continua. Mas para dizer a verdade, eu não me preocupo com isso. Todo mundo pode fazer o que eles quer, nós não nos envolvemos em assuntos de outros.

08 - Foi uma honra ter a banda que o primeiro ataque da PROPAGANDA WAR ZINE! O espaço é seu para finalizar ...
Obrigado por nos dar a oportunidade, aguarde nosso novo álbum, desculpe pelo atraso, mas como eu mencionei, nós gastamos todo o nosso tempo no estúdio recentemente...

Link:
http://www.metal-archives.com/bands/Age_of_Agony/35557

Nenhum comentário:

Postar um comentário