sexta-feira, 31 de julho de 2015

Apenas um alcoólatra !!!






Apenas um alcoólatra* !!!

Eu sei que eu ando bebendo demais
acordo e todos os dias e eles são todos iguais
todas e pessoas que vejo são anormais e por isso 

que sou apenas um alcoólatra
que sou apenas um alcoólatra

  giro dentro do meu 
mundo girante
sempre me sentindo insignificante
pois nada mais vejo adiante

sou apenas um alcoólatra
apenas um alcoólatra

Me traem, me mentem e ferro e por isso sigo bebendo
Sozinho no copo menos eu me entendo e por isso sigo bebendo

sou apenas um alcoólatra
apenas um alcoólatra

31-07-2015

*sutil homenagem a minha pessoa e ao grande Vander Vildner

quarta-feira, 29 de julho de 2015

As pessoas tristes




E este é o mundo das pessoas tristes: 
as pessoas tristes não precisam que alguém explique qual é a lógica ilógica. 
Para as pessoas tristes, ninguém precisa dizer o que está certo ou porque está errado. 
Os olhos das pessoas tristes já cansaram de ver a mesma história... são tristes, 
mas alegres ao mesmo tempo, pois podem dormir tranquilas. 
Elas que sempre puderam contemplar além da mesmice, 
mesmo que a imponência perante o grande império pudesse-as intimidar. 
As pessoas tristes riram, pois, 
mesmo diante do imutável mundo (dentro dos seus próprios mundos), 
a verdade estava ali. 
E essa era a verdade que as pessoas tristes precisavam. 
As pessoas tristes sempre olharam para o mundo com certa alegria, 
pois sabiam que naquele jogo de existência, nada mudaria. 
Mas o divertido era oferecer a resistência 
Na verdade, as pessoas tristes são alegres.
Mais alegres do que muitos sequer imaginam. 
Pois ali dentro daquelas nuvens amarelas de espumas, os seus pensamentos são tenros. 
Pois as pessoas tristes não são tristes: são mais alegres do que muitos imaginam 

- porque, despertas, sabem onde vivem.

16/3/2013

quinta-feira, 16 de julho de 2015

A minha dor



Adormecer em meus braços
Nunca mais acordar 

A manhã vem como uma surpresa
Para o coração solitário
Este mundo dentro de minha mente
Alguma vez existiu? 

Eu queria que meu toque pudesse fechar suas feridas
E marcar a minha existência em seu tempo
Eu luto contra sedução iminente de sono tardio
Por medo de acordar e você ter partido

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Tão dolorosamente lindo !!!



 Por que mentias? (Álvares de Azevedo)

Por que mentias leviana e bela?
Se minha face pálida sentias
Queimada pela febre, e minha vida
Tu vias desmaiar, por que mentias?

Acordei da ilusão, a sós morrendo
Sinto na mocidade as agonias.
Por tua causa desespero e morro…
Leviana sem dó, por que mentias?

Sabe Deus se te amei! Sabem as noites
Essa dor que alentei, que tu nutrias!
Sabe esse pobre coração que treme
Que a esperança perdeu por que mentias!

Vê minha palidez – a febre lenta
Esse fogo das pálpebras sombrias…
Pousa a mão no meu peito!
Eu morro! Eu morro!
Leviana sem dó, por que mentias?

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Parting Words





E rio o fluiu

No início era difícil, mas o que deveria ser feito, seria feito
Sempre o início é a parte mais difícil
Após a lacerante dor, a lâmina acariciava com mais a pele
A beleza da correnteza carmin iniciava-se
E meio a isso, começavam os ecos na mente
Da contemplação das existências e sua crueldade
Mas você estava sendo cruel também
Pois nesses poucos ecos, estavam aquelas pessoas que o amavam
Sim, poucas mas verdadeiras
Mãe, irmã, amigos e companhias
Em meio ao fluxo vermelho e jorrante tudo isso era visto no olho da mente
Lentamente lágrimas surgiam naquela que sentiram muito a dor do mundo
Mas, não havia mais volta para esta jornada rumo ao desconhecido
Não haveriam para que retornar pois a decisão era aquela
Este mundo, nunca foi seu lugar, este existe para outras pessoas não você
Lentamente a sonolência e uma fraqueza começam a tomar conta
Em meio aos ecos, você pela última vez e sente o conforto frio e gelado da mãe morte
Pois agora, a dor, a falsidade, a escravidão
Não o atormentaram e farão você triste
Enquanto a fonte do rio começa a secar,
Os olhos contemplam o vazio e em um último pensamento
Apenas vem em turva mente....
Finalmente livre de uma prisão que você pediu para ser posto
Finalmente livre para existir, sem limitações
Finalmente livre da prisão carnal

21-05-2015

sexta-feira, 13 de março de 2015

Pain Divine !!!






O processo da Dor
É algo que deve ser apreciado em sua magnitude
Senti-la, Chorá-la, Gritá-la
A cada passo para dentro do sofrimento
Ela o fará ver que a ilusória alegria é temporária
E apenas a dor é o que te levará além